A formiga no carreiro: Maio 2005

terça-feira, maio 31, 2005

A fobia no carreiro

Há gente para tudo.
Até para ter fobia de formigas. A coisa chama-se Mirmecofobia.

domingo, maio 29, 2005

A mais bela cá da rua — 3

Densidade Populacional

A população de um formigueiro varia consoante a espécie e a sua morfologia própria ou característica. Pode ir de cerca de 10.000 até 5 milhões. Na pequena região do Jura, na Suíça, numa uma área de 80 hectares (área semelhante a 80 campos de futebol), existem cerca de 15.000 formigueiros, com uma população de 200 milhões de indivíduos. Como termo de comparação, a população da União Europeia está estimada em 454.900.000 de indivíduos.

Hibernar

As formigas, como na história de La Fontaine, hibernam durante a estação fria. Para se ter uma ideia relativamente a outros insectos que também hibernam, aqui seguem as temperaturas a que cada insecto desperta da hibernação.

Formigas - 12° C

Térmitas - 13° C

Moscas - 14° C

Coleópteros - 15° C

Os Coleópteros, são os chamados escaravelhos, onde se inclui um dos grandes inimigos das formigas: as joaninhas.

sexta-feira, maio 27, 2005

Camião Cisterna

Nalgumas espécies de formigas, a necessidade de preservação de comida fez com que a própria morfologia da espécie se fosse metamorfoseando. Uma espécie muito interessante é a Myrmecocystus mexicanus, que vive no sul dos EUA, que conseguiu ''produzir'' um tipo de formiga-cisterna. O processo é simples. Todas as formigas têm um saco social para armazenamento de comida. Estas distiguem-se por passar toda a sua existência presas ao tecto do formigueiro, sendo alimentadas por outras formigas, usualmente com o melaço dos pulgões, criando assim um enorme saco social de armazenamento de comida, a ser usado em caso de necessidade.

terça-feira, maio 24, 2005

Rituais

A paraponera clavata é uma formiga grande, com cerca de 22 mm, e extremamente agressiva, que vive na América Central e do Sul. A sua picada é muito dolorosa, e pode prolongar-se por cerca de 20 horas. Algumas tribos de índios do Brasil, usam a paraponera clavata em rituais de iniciação e provas de virilidade de candidatos ao casamento. Crianças de oito e nove anos são vestidos com mangas de algodão, que possam ser amarradas em cima e em baixo. As formigas são colocadas dentro das mangas para as picarem. A criança é depois levada para ser cuidada pelas mulheres. Assim que recupera o ritual repete-se. Esta cerimónia é contínua até aos quatorze anos. Quando o rapaz aprende a suportar a dor, sem dar sinal de sofrimento, é considerado como emancipado e pode casar-se.

Ocelos

Como se viu no post ''O Voo Nupcial'', existem machos reprodutores. A sua função é exactamente essa: reproduzir. Caracteriza-se por ser uma formiga mais pequena que as fêmeas, mas também, tal como estas, tem asas. O mais importante, enquanto macho sexuado, é o facto de ter 5 olhos, característica partilhada por outros insectos. Esta diferença morfológica (que consiste em 2 olhos globulares com visão de 180°, mais 3 ocelos pequenos dispostos em triângulo na fronte), nas formigas, são infravermelhos, permitindo captar qualquer fonte de calor.

segunda-feira, maio 23, 2005

Muito cá de casa

Este é o formigueiro de messor barbarus que tive cá em casa. Dentro do círculo vermelho está a Catarina, A Grande ;)


domingo, maio 22, 2005

A mais bela ca da rua — 2

O voo nupcial

O começo de qualquer formigueiro inicia-se com o voo nupcial. No Inverno, a rainha de um formigueiro começa a colocar ovos de futuras rainhas e de machos. A função dos machos é meramente reprodutora, e tanto as futuras rainhas como os machos têm asas. No princípio da Primavera, assiste-se a uma grande actividade no formigueiro. Vagas e vagas sucessivas de fêmeas e machos são lançados do ninho. As futuras rainhas são fecundadas no ar, e aceleram para só ser alcançadas pelos machos mais rápidos (Selecção Natural).
A ejaculação por parte do macho, mata-o. Cerca de 90% das fêmeas são mortas por pássaros ou outro tipo de animais. Depois de fecundada, a fêmea procura fundar sozinha o seu primeiro formigueiro. Enterra-se até à ponta das antenas e começa a colocar ovos, que serão sempre obreiras. Quando está fraca, por vezes, come as asas ou algum ovo que coloque. Assiste-se ao nascimento de uma nova colónia de milhões de indivíduos.

sábado, maio 21, 2005

Dicionário não-crónico — Parte 3

Pulgões - Gado. Um pulgão produz 30 gotas de melaço por dia, durante o Verão.

Acácia Cornígera - Árvores que, na realidade, são um formigueiro vivo.

Temperatura - Uma cidade está termo-regulada para ter, conforme os pisos, entre 20 e 30 graus.

sexta-feira, maio 20, 2005

Uma questão de tamanho

Com cerca de 12.000 espécies catalogadas, é natural que a morfologia das formigas seja diferente. Algumas formigas medem até 3cm, enquanto outras medem apenas alguns mícrons. Assim, a maior formiga conhecida é a dinoponera gigantis , que pode atingir o tamanho de 3cm. Ao contrário de outras formigas, esta é venenosa, mas só ataca quando se sente ameaçada. Nas colónias desta espécie, não existe uma rainha que já o é quando nasce, a ordem hierárquica é definida depois de uma luta entre algumas das obreiras, tornando-se a vencedora, automaticamente, rainha. Vive em buracos escavados no chão, a uma profundidade que varia entre os 2 e os 2,5 m. É originária do Maranhão (Brasil), não se conhecendo outras colónias no resto do Planeta.


dinoponera gigantis

Castas

Numa qualquer colónia, existem 3 tipos de formigas: as obreiras, os soldados e a(s) rainha(s).

A função das obreiras (estéreis) é simplesmente, manter a manutenção do formigueiro e tratar das lavras da rainha, num género de maternidade construído para o efeito. Podem viver desde 1 ano até 5 anos. Os soldados defendem as várias portas do formigueiro, assim como batem terreno à procura de alimentação. A função da rainha é meramente reprodutora. Vive apenas na sala real e limita-se a colocar ovos consoante a necessidade do formigueiro. Uma rainha consegue colocar ovos todos os dias durante 15 anos. Nalgumas espécies vive até 20 anos, no caso da messor barbarus.

quinta-feira, maio 19, 2005

Saíram mais cedo

Tal como muitas espécies, que se extinguiram (descansem que nós vamos pelo mesmo caminho), algumas delas pertencem a formigas. Segue uma pequena lista das que já não existem. R.I.P. para as pequenas.

Armaniinae
Sphecomyrminae
Brownimeciinae
Formiciinae
Incertae sedis
Paleosminthurinae

A mais bela ca da rua — 1

Inaugura-se aqui uma colecção de cromos sobre a dita. Segue a número 1

As vacas leiteiras

Algumas formigas têm características próprias. Certas espécies domesticam pulgões, aproveitando o seu leite meloso para a sua própria alimentação, oferecendo-lhes em troca, protecção. Muitas das vezes, os pulgões são ''guardados'' dentro do próprio formigueiro, em salas próprias; outras vezes, são ''pastados'' ao ar livre, correndo riscos de ataque por parte de pássaros e joaninhas. Na foto, o que parece ser uma planta, é, na realidade, uma colónia de pulgões.
Este é um dos muitos exemplos que existem na Natureza, de simbiose.

terça-feira, maio 17, 2005

Dicionário não-crónico — Parte 2

Força - Uma formiga pode disparar ácido fórmico o equivalente a 60 vezes o seu peso. Desenvolvendo-se portanto uma força de 3,2 x 10,6 cavalos.

Ácido Fórmico - Algumas espécies contém uma pequena bolsa de ácido pronto a disparar. O ácido fórmico mais corrosivo está concentrado a 40 por cento.

Térmitas - Espécie rival das formigas.

Formigas vs Termitas

Apesar das térmitas e formigas serem parecidas, há grandes diferenças, ao nível da morfologia, dos comportamentos e da organização social. As térmitas (ou o chamado bicho da madeira) só se alimentam de celulose, daí apenas se encontrarem em zonas madeireiras, e isso inclui a sua casa. No aspecto morfológico, podem comparar as seguintes imagens.

Formiga


Térmita

De fugir

Ah, antes que perguntem...

MANJERICO!

Não falha para as pôr a fugir ;)

Classificação científica do bicho

Domínio: Eukariota
Reino: Animal
Sub-reino: Metazoa
Filo: Arthropoda
Subfilo: Hexapoda
Classe: Insecta
Ordem: Hymenoptera
Subordem: Apocrita
Superfamília: Vespoidea
Família: Formicidae

No início não era o Verbo

As Formigas fazem parte da ordem Hymenoptera e da mesma superfamília a que pertencem as abelhas e as vespas, igualmente animais sociais. Sendo uma derivação da vespa, apareceram por cá há cerca de 100 milhões de anos, no Cretáceo.

segunda-feira, maio 16, 2005

Dicionário não-crónico — Parte 1

Vejamos o que diz o Dicionário...


Formiga - s. f. Zool. Nome vulgar e geral dos insectos himenópteros, da subordem dos aculeados, grupo dos formicáreos.

Mirmecologia - s. f. Tratado acerca das formigas. Zool. Ramo da Entomologia que estuda em especial as formigas.

Entomologia - s. f. Parte da Zoologia, que encerra o estudo dos insectos.

A Formiga e o Homem

Qual é o simbolismo da formiga nas várias religiões criadas pelo Homem?
Aqui vão algumas dicas.

No Talmude, a Formiga é símbolo de Honestidade, já no Budismo Tibetano, personifica a actividade materialista. Na Polinésia Francesa, são comparadas a minúsculas divindades. Mais terra-a-terra, em Baoulés, na Costa do Marfim, diz-se que uma mulher grávida que seja mordida por uma formiga, terá uma criança com cabeça de formiga.

Amanhã há mais.

Para começar...

Perguntam vocemecês: formigas?
Respondo eu: sim, depois de tudo o que já vi de blogs, este, de estranho, não terá nada! :)